Antes de qualquer menção a rede social digital ou meio virtual, quero iniciar com alguns questionamentos da sua vida real, no meio físico.

Você fala sobre sua vida com desconhecidos? Você deixa suas fotos penduradas no muro da sua casa? 

Se você respondeu não, pelo menos para três perguntas que fiz acima, continue esta leitura e, um parênteses aqui (pessoas estão bisbilhotando o seu Facebook enquanto você lê este artigo). Vou te explicar como isto acontece.

Questionamentos

E não para por aí. Você conta a um estranho onde você costuma almoçar e com qual frequência? Quem são os seus filhos, você é casada ou solteira? Qual livro você leu na semana passada? 

Os questionamentos que fiz acima, normalmente omitidos e protegidos de estranhos na sua vida real se tornam por padrão, como público,  na rede social Facebook. Isso significa que pessoas mesmo não sendo suas amigas nessa rede social poderão acessar suas informações pessoais e até suas fotografias e muitas outras publicações. 

Pessoas entram na rede social, cadastram informações pessoais: data de nascimento, música preferida, telefone e fazem publicações do seu dia a dia, inclusive quando estão tristes. Fique tranquilo, o Facebook tem uma parcela de culpa nisso, claro, que por causa de objetivos financeiros e afunilar o uso comercial por meio de Campanhas de Marketing, que podem ser criadas por páginas públicas, direcionando conteúdos promocionais que poderá agradar a seu gosto.

Quando você curte uma foto de um amigo, comenta uma publicação sobre um artista ou sobre um livro, o Facebook mapeia seu interesse. É o melhor, dessa vez você nem sequer precisou falar nada, mas reagiu sobre assuntos específicos. 

Foto celular pessoa aplicando recurso reações do Facebook numa postagem

Facebook Reações

No primeiro semestre de 2016, o Facebook lançou mais 5 reações com possibilidade de amar(love), rir (hahaha), se impressionar (ual), ficar triste (triste), ou se irritar (Grr) em cima de um post feito por uma empresa ou um amigo seu no Facebook. 

Se não bastasse tudo isso, a rede permite que um amigo te marca numa fotografia, isso levaria essa foto diretamente ao mural do seu Facebook. Dependendo da imagem que você foi marcado pode ser bom ou muito constrangedor, a exemplo, você numa praia, e um amigo te expõe (ao te marcar na foto) a todos seus outros amigos, inclusive os colegas do seu trabalho, também conectados ao seu Facebook. Desagradável, não?

3 Dicas para aumentar sua privacidade no Facebook

Dica 1: ative o controle de marcação em fotos, assim você passará a moderar o que deve ou não ir para seu mural. 

Dica 2: aprende usar o seletor público, que serve para delimitar quem pode ver as suas publicações e fotografias. Isso é fundamental, potencializa e te da o controle de quem está vendo o que no seu Facebook.

Dica 3: use o recurso Ver como, que serve para entender o que as pessoas estão vendo suas publicações e informações pessoais.

Dica 4: denuncie um conteúdo agressivo ou uma pessoa para o Facebook, que possui equipe 24h especializada para analisar se isso feriu ou não a política de uso dessa rede social.

Você viu que seu Facebook pode se tornar um diário aberto da sua vida, que você precisa ter o controle de quem está conectado com você, ter cuidado com o que você pública e, principalmente, gerenciar as marcações em fotografias. 

Lembre-se: nesse momento alguém está acessando suas fotos e públicos feitas por você.